Ceará segue com problemas para enfrentar o Bahia


Precisando vencer e ainda secar o Cruzeiro para garantir presença na Série A do Campeonato Brasileiro de 2012, o Ceará segue com problemas para o jogo do próximo domingo, contra o Bahia, às 17h, no Estádio de Pituaçu. Sabendo da força do tricolor quando apoiado pela sua torcida, o técnico da equipe cearense, Dimas Filgueiras, segue “quebrando a cabeça” para definir o time, já que não poderá contar com cinco jogadores para o duelo decisivo.

Com cinco desfalques confirmados, Filgueiras ainda pode perder mais dois jogadores para a partida que encerra a participação do time no campeonato. Além de não poder contar com Fernando Henrique, Daniel Marques, Eusébio e Thiago Humberto, todos por suspensão, e João Marcos, que se recupera de lesão, Dimas tem a possibilidade de não ter o meia Leandro Chaves e o zagueiro Fabrício à sua disposição. O último será julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), pela expulsão no jogo do último dia 16 de novembro, contra o Corinthians, no Estádio Presidente Vargas, quando o Vovô acabou sendo derrotado por 1 a 0.

Contudo, o treinador já começou a montar o time titular para a rodada final da Série A. Com tantos desfalques, o treinador testou  Diego no gol alvinegro; na zaga, reaparece Thiago Matias; na lateral esquerda, Diego Sacomam foi improvisado, já que Vicente ainda segue recuperando a parte física; no meio, Enrico reaparece. Além disso, o atacante Felipe Azevedo, artilheiro do time no Brasileirão com 10 gols, reforça o grupo. Desta maneira, Filgueiras formou o time com Diego; Heleno, Fabrício, Thiago Mathias e Diego Sacomam; Michel, Juca, Rudnei e Enrico; Osvaldo e Felipe Azevedo. No entanto, o time ainda não foi confirmado.

Leia Mais

CBF confirma retorno do Nordestão e mudanças na Copa do Brasil


O Campeonato do Nordeste, competição que teve sua última edição chancelada pela CBF em 2002, com 16 agremiações, voltará a acontecer, em seus moldes tradicionais, a partir do ano de 2013. A informação foi divulgada em um rápido pronunciamento do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, realizado na manhã desta quinta-feira (1º), em um hotel na Zona Sul do Rio de Janeiro. Com isso, os Estaduais da região terão um formato mais reduzido. Os times do Nordestão só entrarão na parte final dos respectivos torneios domésticos. A competição terá 16 equipes, sem representantes do Piauí e do Maranhão. A coordenação técnica será da CBF, com apoio logístico das federações locais.

Apesar da divulgação ter acontecido somente nesta quinta, o retorno da competição já havia sido decidido desde a última quarta-feira, em uma reunião entre a Liga do Nordeste e representantes dos clubes e federações. Contudo, até o momento, o acordo de reedição do Nordestão garante a competição por pelo menos dez anos. O torneio terá 16 clubes, com a seguinte divisão: três clubes de Pernambuco, três da Bahia, dois do Ceará, dois de Alagoas, dois do Rio Grande do Norte, dois da Paraíba, dois de Sergipe. No primeiro ano, os participantes serão ABC, América-RN, Bahia, Botafogo-PB, Ceará, CRB, CSA-AL, Confiança, Fortaleza, Fluminense de Feira de Santana-BA, Náutico, Santa Cruz-PE, Sergipe, Sport, Treze-PB, Vitória.

Divido em duas etapas, a competição terá início com a formação de quatro grupos contendo quatro times. Os dois melhores de cada chave avançam para a segunda fase. Na etapa final, os clubes classificados se enfrentam em partidas eliminatórias até que sobre apenas o campeão. O Campeonato do Nordeste começará em janeiro de 2013 e vai até o mês de março.

Outras mudanças

Além do retorno do Nordestão, em entrevista coletiva no Rio de Janeiro, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, anunciou duas grandes novidades para o calendário do futebol brasileiro. A partir de 2013, os clubes que estiverem na Taça Libertadores da América também vão participar da Copa do Brasil, que será remodelada, estendendo-se ao longo da temporada, e com o aumento de 64 para 86 equipes.

Os times da Taça Libertadores entrarão na disputa a partir das oitavas de final, para completar 16 times. Caso sejam apenas cinco, e não seis clubes no torneio continental, a última vaga será completada pelo Ranking de Clubes da CBF, divulgado ao final de cada ano. A Copa do Brasil vai durar de março a novembro.

Ler Mais

STJD desfalca o rubro-negro


Mais problemas para o técnico Vágner Benazzi resolver na reta final da Série B do Campeonato Brasileiro. Após ficar sem Marquinhos por mais uma rodada, já que o jogador não se recuperou a tempo para ir a campo hoje, o treinador também não terá à disposição o volante Preto e o  atacante Neto Baiano, que foram julgados na tarde de ontem, pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e estão suspensos para o duelo decisivo contra o São Caetano, às 17h, no Estádio Manoel Barradas.

Neto Baiano havia sido expulso na 32ª rodada da Série B, no triunfo do Vitória diante do Náutico, no Barradão. De acordo com o árbitro que apitou a partida, o atacante, em uma disputa de bola, projetou o braço para trás, atingindo o zagueiro Ronaldo Alves, da equipe pernambucana, sendo expulso diretamente. Contudo, Neto foi julgado no artigo 254-A (praticar agressão física) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). O jogador foi condenado por unanimidade, a dois jogos de suspensão.  Mesmo fora da partida, o atleta convocou a torcida para reforçar o time na busca pelo acesso.“Quando a torcida está do nosso lado, tudo dá certo. Então, peço para a torcida vir em massa mesmo, lotar o Barradão, para a gente chegar à primeira divisão”, disse o atacante.

Já o volante Preto, que foi expulso nos minutos finais do primeiro tempo da partida entre Vitória e Americana, pela 35ª rodada da competição, também foi suspenso por dois jogos, por infração ao artigo 254 § 1º Inciso do CBJD. Contudo, outro jogador desfalca a equipe para a partida de hoje, no Barradão. Com dores no músculo adutor da coxa, o volante Uelliton foi vetado pelo departamento médico do clube rubro-negro, por estar sem condições de jogo. O atleta havia sido poupado do treino da última quarta-feira, mas não conseguiu se recuperar a tempo para defender o clube.
Ler Mais

Americana e Criciúma fazem duelo de seis pontos


Com exceção da líder Portuguesa de Desportos, que garantiu a classificação para a Série A do Campeonato Brasileiro, nada está decidido para nenhuma das equipes que lutam pelo acesso à primeira divisão. Na quarta posição, com 50 pontos, o Americana encara o Criciúma de Santa Catarina, nesta terça-feira (25), às 20h30, no Estádio Décio Vitta, em partida de seis pontos válida pela 33ª rodada da competição. O jogo pode mudar o rumo das duas equipes na Série B.

Em caso de vitória, o Americana chega aos mesmos 53 pontos do Náutico, que só entra em campo no próximo sábado, mas ultrapassa o adversário pernambucanodevido a superioridade no número de vitórias. Já se o Criciúma levar a melhor, o time de São Paulo sai do G-4 para a entrada do próprio adversário. Se houver empate, o Americana continuará na mesma posição, no entanto, passa a esperar os resultados dos próximos jogos para ter posição definida na tabela, podendo cair até para a oitava colocação.

Além da partida entre Americana e Criciúma, a abertura da 33ª rodada terá mais um confronto. O Guarani recebe o Barueri no Estádio Brinco de Ouro, também às 20h30. O alviverde paulista precisa vencer para permanecer fora da degola, sem depender do resultado de Bragantino e Icasa, que só acontece no sábado. Pelo lado do Barueri, o triunfo só dará a possibilidade da equipe subir uma posição na tabela, podendo assim ultrapassar o Paraná. 
Ler Mais

Figueirense segue há dez partidas sem perder


Ocupando a oitava posição, o Figueirense, próximo adversário do Bahia na primeira divisão do Campeonato Brasileiro, vem conquistando bons resultados nas últimas rodadas. Contudo, o time já atingiu a marca de dez partidas sem perder, tendo a última derrota acontecido no dia 3 de setembro, diante do São Paulo. 

De lá para cá, a equipe catarinense venceu quatro partidas e empatou outras seis. O bom momento do clube lembra o vivido no Brasileiro de 2004. O Figueira tentará aumentar o período de invencibilidade no próximo domingo, às 16h, no Estádio Orlando Scarpelli, em Santa Catarina.

Diante da situação do Figueirense na Série A, o Bahia vai precisar consertar os erros ocorridos na partida contra o Vasco para trazer os três pontos à Salvador. Embora o time baiano tenha vencido a equipe catarinense no primeiro turno da competição, o momento é diferente. Com 47 pontos ganhos, cinco de diferença para o Flamengo, último time do G-4, o Figueira segue na luta por uma vaga na Taça Libertadores da América. Além disso, o time está com a 4ª melhor campanha do segundo turno do campeonato, o que confirma uma evolução ao longo do Brasileiro.

O acesso para a Série A

No ano passado, Bahia e Figueirense conseguiram, junto com Coritiba e América Mineiro, o acesso para o Campeonato Brasileiro da Série A. A expectativa pós subida era que os times lutassem pela permanência na divisão de elite, no entanto, a equipe catarinense vem fazendo uma boa campanha, conseguindo surpreender na competição. O time está seguro na primeira divisão. Já o tricolor baiano, mesmo fora da zona de rebaixamento, ainda está ameaçado e terá de encarar as sete partidas que faltam como sete decisões.  
Ler Mais

Bahia: Será que tem solução?

O Bahia foi derrotado pelo Vasco da Gama, neste domingo, em partida válida pela 31ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Contudo, o mau resultado reforça uma dúvida antiga entre os torcedores do tricolor: “Qual o motivo do baixo rendimento do clube?”. Já são dez anos do último título relevante e do 8º lugar no Brasileiro, resultado mais ameno mais recente do time.

Não é falta de jogador, no máximo falta de atletas de qualidade. De acordo com um levantamento feito pelo blog Jogo de Imprensa, o time baiano contratou 34 jogadores desde o início da temporada atual. Foram três goleiros, dois laterais, seis zagueiros, 15 meio-campista, de um modo geral, e oito atacantes. No entanto, parece que não foi o bastante para que a tranquilidade se instale no Fazendão. Faltando sete rodadas para o encerramento da Série A, o Bahia, atualmente na 14ª posição, possui 17% de chances de cair para a segunda divisão, como apontam alguns sites prognósticos.

Apesar de ter retornado à elite do futebol nacional em 2011, o Bahia continuou com o baixo rendimento que contribuiu para o seu rebaixamento em 2003, ao longo do campeonato estadual. Além disso, o Esquadrão, se é que pode chamá-lo assim, foi eliminado nas oitavas de final da Copa do Brasil com uma goleada sofrida diante do Atlético Paranaense, por 5 a 0, após ter empatado em 1 a 1 no jogo de ida, disputado no Estádio de Pituaçu. E agora, na Série A, vem se segurando o máximo que pode para não descer para a segundona. Não se pode culpar a torcida, que não virou as costas para o time um minuto sequer.

Em quatro oportunidades, a torcida tricolor lotou o Pituaçu, apesar do futebol retranqueiro e, por muitas vezes inofensivo, apresentado pela equipe. Entretanto, por sentir a pressão ou não, o Bahia não venceu nenhuma das vezes em que a sua torcida compareceu em peso ao estádio. Foram dois empates (3 a 3 contra o Flamengo e 1 a 1 com o Botafogo) e duas derrotas (0 a 1 Corinthians e 1 a 2 Santos).

Embora a diretoria tricolor não tenha deixado de  procurar uma solução com a contratação de outros treinadores, os maus resultados continuaram a acontecer. O grupo começou o ano no comando de Rogério Lourenço, depois Chiquinho de Assis assumiu interinamente. Depois foi a vez de Vágner Benazzi comandar o tricolor, até ser substituído por René Simões. Como nenhum dos técnicos conseguiu botar o Bahia para jogar, Joel Santana foi contratado para o cargo. Até o momento, os resultados não apareceram, o que preocupa o fanático torcedor em relação ao futuro do clube.  
Ler Mais

Bahia pega o Vasco de olho no “título carioca”


Neste domingo (23), às 16h, o Bahia volta a entrar em campo pela Série A do Campeonato Brasileiro. O adversário da vez é o Vasco da Gama, vice-líder da competição. Embora o time baiano não tenha mais chances de conquistar o título nacional, o que quebraria o jejum de dez anos sem levantar o troféu de campeão, tendo o último acontecido no dia 14 de junho de 2001, quando venceu o Juazeiro por 3 a 1 no Estádio Adauto Moraes, em Juazeiro, após ter ficado no 1 a 1 no jogo de ida na antiga Fonte Nova, pelo estadual, o torcedor tricolor, criativo, tratou de colocar um tempero a mais no duelo contra a equipe vascaína, devido ao bom momento do clube diante dos adversários cariocas neste ano.

Com dois triunfos contra o Fluminense e um diante do Flamengo e empates com o Botafogo nos dois encontros e o placar igualado também no primeiro turno com o Vasco e o clube o rubro-negro da Gávea, “o Bahia pode conquistar o título de campeão carioca”, como brinca a torcida do tricolor baiano. Nas redes sociais, nas ruas, nas rodas de amigos, o bom humor prevalece quando o assunto é a partida contra o time cruzmaltino, pois o esquadrão de aço ainda não perdeu para os adversários do Rio nesta edição do Brasileiro, mesmo com as boas campanhas dos cariocas, que ocupam a segunda, a terceira, a quarta e quinta posição na tabela, sendo superados apenas pelo líder Corinthians, que é de São Paulo. Inclusive, os torcedores fizeram uma montagem com cristo redentor vestindo o manto vermelho, azul e branco, fazendo referências às cores da equipe do Fazendão.

TABELA SIMBÓLICA

Até o momento, na competição, o Bahia já conquistou 36 pontos, ocupando a 14º lugar da tabela de classificação, cinco à frente do Cruzeiro, que com a triunfo do Atlético Mineiro diante do Fluminense, na noite deste sábado (22), caiu uma posição e entrou na zona de rebaixamento. No entanto, faltando oito rodadas para o término do campeonato, ou seja, com 24 pontos a serem disputados, o Bahia vai encarar o desafio contra Vasco como uma decisão. Pelo lado vascaíno, o momento também é de “tudo ou nada”. Um tropeço contra o tricolor pode significar o fim da briga pelo título nacional.

Já no quesito “título carioca”, o tricolor já conquistou 13 pontos, liderando a competição simbólica. No entanto, Botafogo e Flamengo estão na cola, ambos com 10 pontos ganhos. O que força uma vitória do Bahia para manter a superioridade diante dos cariocas. A pior campanha do campeonato que envolve os clubes do Rio de Janeiro e apenas um representante baiano, é do Fluminense. O Flu ainda não derrotou nenhum de seus conterrâneos, muito menos o “penetra” Bahia, tendo conquistado apenas um ponto no empate contra o Vasco, em partida válida pela 18ª rodada.

Empolgado com a brincadeira, o torcedor tricolor promete comparecer ao Estádio de Pituaçu para apoiar o time. De acordo com o site oficial do clube baiano, cerca de 26 mil ingressos já foram vendidos. Os interessados devem se direcionar aos tradicionais pontos de vendas: Loja 88 (Pituba Parque Center), Loja Bahia Esporte (Lauro de Freitas), Loja Golaço (Comércio), Loja Viva Bahia (Pituba), Sede de Praia (Boca do Rio) ou às Bilheterias do Estádio de Pituaçu. Os valores e a política de venda de meia entrada serão os mesmos praticados na partida contra o Cruzeiro: Arquibancada ( Meia - R$ 30,00 e Inteira - R$60,00) e Cadeira ( Meia - R$ 60,00 e Inteira - R$120,00).    
  
Ler Mais